segunda-feira, 6 de outubro de 2014

CAPÍTULO EXTRA - CENA ENTRE BLAIRE E RUSH

Esta é uma cena nunca vista antes entre Blaire e Rush e acontece depois do final de A Primeira Chance e antes do começo de Mais Uma Chance.

RUSH

A turnê do Slacker Demon tinha sido cancelada. Pelo menos por enquanto. Essa era a primeira e eu podia dizer pela preocupação na voz do meu pai que ele não tinha certeza se esse era o começo do fim.

Sem Kiro Manning não existia Slacker Demon. Ele era o centro. O Deus do rock. Mas agora ele não sairia do lado da esposa.

Eu joguei meu celular no sofá e me sentei em seu couro macio. Eu não queria pensar sobre meu pai e o futuro da sua banda. Porque pensar sobre isso me lembrava Grant e isso era algo que me preocupava. Ele estava se acabando mais e mais todos os dias. Saber onde a Harlow estava tornava tudo ainda mais difícil. Eu não podia dizer pra ele.

Mas porra é claro que eu queria. Eu odiava ver a forma como ele passava os dias com um vazio em seus olhos. Durante toda minha vida, Grant tinha sido a alma da festa. Ele podia me fazer dar risada quando eu precisava. A vida não o abatia. Então o ver tão perdido, vazio, acabado, fazia meu peito doer.

Eu tinha encontrado minha razão para viver. Meu sentido na vida. Era minha esposa e meu filho.

Grant merecia isso

Mas eu não podia consertar isso pra ele. Ele foi quem tinha estragado tudo. Ele precisava consertar essa merda.

“Porque a carranca?” A voz de Blaire invadiu meus pensamentos e meu peito se expandiu com o sangue que começou a fluir mais rápido só de ouvi-la. Estar perto dela fazia com que tudo no mundo ficasse bem. Eu virei a cabeça para ver minha linda esposa se aproximando com sua perfeita boca franzida. Ela estava usando aqueles pequenos e apertados shorts de cetim que tinha comprado junto com a camisole que combinava. Esse conjunto tinha a mesma cor que seus olhos.

Seu longo cabelo loiro estava em um rabo de cavalo que ia até seus ombros. Porra, minha gata estava demais.

“Você me fez esquecer. Vem aqui,” eu respondi, erguendo minha mão pra ela

Ela imediatamente deslizou sua pequena palma sob a minha e eu gentilmente cruzei nossos dedos, puxando-a para perto até que ela fosse obrigada a subir no meu colo.

“Nosso menino esta dormindo?”

“Mmmmhmm” Ela murmurou e se aconchegou em mim

Esse era meu momento favorito do dia. Passar todas as manhãs com meu garoto enquanto assistíamos as ondas quebrarem na orla e ele aproveitar sua mamadeira enquanto eu tomava meu café, era meu segundo momento preferido. Mas estar sozinho com Blaire seria sempre o primeiro.

“Vamos fazer outro bebê,” eu sussurrei enquanto mordiscava sua orelha.

Blaire se contorceu e agarrou meu bíceps. “Não podemos fazer outro agora, Nate ainda é só um bebe. Por enquanto ele ainda é muito pequeno pra dividir nossa atenção,” ela respondeu.

Eu concordei. Eu queria que Nate tivesse toda nossa atenção por um bom tempo ainda.

Embora eu amasse ver a grande e inchada barriga de Blaire com meu bebê, eu podia esperar.

Nós ainda tínhamos muito tempo.

“Então nós precisamos praticar,” Eu disse antes de alcançar a bainha de sua camisole e tira-la, jogando-a no chão

“Eu nos consideraria craques nesse momento,” Blaire provocou.

No entanto seu tom brincalhão mudou para um alto suspiro quando eu coloquei seu mamilo duro na minha boca. Os arranhões que suas unhas deixavam nos meus braços me fizeram ainda mais famintos por ela.

“Eu retiro o que disse,” ela arfou e pressionou seus seios contra minha boca. “Nós podíamos praticar um pouco mais.”

Sorrindo eu deixei seu seio molhado e rosado sair da minha boca. “Claro que podemos. Mesmo que já seja perfeito.”

Blaire se arrepiou quando assoprei seus seios

O barulho do meu celular nos interrompeu, mas só por um momento. Quem quer que fosse que estivesse ligando podia esperar. Ignorei os olhos curiosos de Blaire que checavam a tela do celular. Eu queria estar dentro da minha garota e esquecer o resto do mundo.

“É o Mase,” ela sussurrou se afastando de mim. Eu sei o que ela quis dizer. E eu sabia que ela me faria atender. Filho da puta de merda.

”Alguma chance de você me deixar ignora-lo?” Perguntei deslizando a mão para baixo sobre o cetim cobrindo seu traseiro.

Ela mordeu seu lábio e balanço a cabeça negativamente.

Murmurando um xingamento, peguei meu celular. ”É melhor que seja bom,” Eu resmunguei enquanto levava o celular a orelha.

Blaire apertou me braço gentilmente e encarei seu rosto preocupado. Ela estava apreensiva em relação a Harlow e Grant. Eu também estava, mas porra eu era egoísta quando se tratava do meu tempo com Blaire. Esse tipo de interrupção vinha acontecendo com frequência ultimamente.

“Longe de estar fodidamente bom” Mase respondeu. O medo em seu tom de voz era cortante. Isso não iria acabar bem.

2 comentários: