quinta-feira, 26 de maio de 2016

CENA EXTRA DE "AMOR SEM LIMITES"





Aviso: Contém spoilers se você ainda não leu o ultimo livro da trilogia 'Sem Limites'.


Amor Sem Limites - Cena do Parto e nascimento de Nate contada por Rush.

RUSH

Esses livros de bebês que te preparam para esta merda era algo que eu deveria ter lido. Percebi agora que precisava de algum tipo de preparação, porra. Estava perdido. Blaire estava com dor e eu não podia fazer nada. Nunca me senti tão impotente. Se houvesse alguma coisa que eu pudesse fazer para aliviar sua dor ou levar o mais longe possível, eu faria.

Vi como ela dava pequenas respirações irregulares e apertava seus olhos fechados. Sabia que ela estava tentando se segurar porque eu não estava lidando bem com isso. Juro que se a porra de uma enfermeira não chegasse aqui e a ajudasse, eu ia puto atrás de todo mundo meter porrada neles.

Blaire pegou punhados do lençol e gritou quando outra contração a atingiu. Mas que inferno, alguém precisava ajudar ela. Eu era um maldito inútil.

― Quer que eu chame a enfermeira? Posso conseguir um pouco de gelo? Quer apertar minha mão? ― Perguntei em panico ao ver minha garota tão mal.

Blaire estendeu a mão e agarrou a frente da minha camiseta e me colocou ao nível dos seus olhos. Ela continuava respirando com força e suor escorria de sua testa.

― Fique feliz que não tenho meu revolver porque agora mesmo estou considerando diferentes formas de fazer você calar a boca. Me deixa gritar e se afaste ― disse antes de segurar seu estômago e gritar mais uma vez.

Eu não só era um inútil como também estava a irritando. Caramba, porque não li um desses livros. Eu era o pior marido do mundo.

― Hora de checa-la novamente ― disse a enfermeira quando ela finalmente voltou para o quarto. Obrigado Deus. Não iria deixa-la sair desta vez, porra. Ela sabia o que fazer. Eu não.

A enfermeira sentou entre as pernas de Blaire, comecei a andar de um lado ao outro da parede. Eu tinha que fazer alguma coisa. Eu não podia ficar parado.

― Oh! Estamos com dez, prontas para começar. Deixe-me trazer o doutor aqui. Não se mexa. ― A enfermeira nos disse e parei de caminhar quando entendi a realidade disso.

Meu bebê estava pronto para nascer. Não havia pensando dessa forma desde que Blaire tinha entrado em trabalho de parto. Tudo o que consegui pensar era quanta dor ela sentia e quão impotente eu estava nessa situação. Mas... eu estava... estava prestes a me tornar pai. Foda-se. E se eu fosse um péssimo pai, como estava sendo um péssimo marido enquanto minha esposa estava em trabalho de parto? Agora, eu era quem estava com dificuldade para respirar.

O médico entrou no quarto sorrindo. Eu não podia esboçar um sorriso. Estava aterrorizado.

― Está na hora de trazer esse menininho ao mundo ― ele anunciou enquanto tomava o lugar das enfermeira entre as perna de Blaire.

― Você pode vir aqui e assistir, contanto que você não fique tonto, ou pode ficar lá em cima enquanto ela empurra. ― O médico me disse.

Não ia sair do lado de Blaire. Ela podia me ameaçar com sua arma e eu ser um desastre nisto, mas queria estar segurando sua mão quando nosso filho nascesse.

― Vou ficar com ela ― lhe respondi e apertei a mão de Blaire. Estávamos prestes a fazer isso. Não, ela estava prestes a fazer isso.

Ouvi um fungar e olhei para baixo para ver Blaire chorando. Merda. Ela estava assustada. Homens realmente deveriam estar preparados para o estresse emocional que isso te faz passar. Odiava vê-la chorar tanto quanto odiava vê-la com dor.

― Não chore. Está tudo bem. Você pode fazer isso. ― A tranquilizei.

― Fui má. Sinto muito ― ela disse em um soluço.

Essa foi a primeira vez que eu tive vontade de rir desde que ela havia entrado em trabalho de parto. Não queria que ela chorasse e não queria que se sentisse mal por gritar. Eu merecia.

― Você está com bastante dor e se te fazia se sentir melhor me bater eu deixaria.

Empurre ― o doutor mandou e observei enquanto Blaire fazia o que ele disse.

Ela estava apertando bem forte a minha mão, mas pela primeira vez no dia eu me senti útil.

― Você consegue baby ― eu a encorajei e empurrei para trás o cabelo da sua testa, enquanto ela dava uma respiração profunda.

― Empurre ― o médico disse novamente. Ela apertou a minha mão e gritou quando empurrou.


― Quase lá. Tenho a cabeça, continue empurrando.


Ele tinha a cabeça. Meu coração começou a acelerar em meu peito. Nosso bebê estava quase aqui. Blaire me olhou enquanto usava todas as suas forças para empurrar, eu assenti a encorajando.

― Você consegue. Estou bem aqui. Quebre a porra da minha mão se precisar.

Um sorrisinho apareceu em seus lábios, pouco antes dela deixar escapar mais um grito forte.

Então eu o vi. Acomodado nas mãos do doutor. Tão pequeno e coberto de algo bem nojento, mas ele era lindo. A enfermeira colocou algo em seu nariz e boca antes que ele soltasse um grito de guerra em voz alta. Meu garoto estava aqui.


9 comentários:

  1. Ai meu Deus!Que amor!Rush, melhor pai e melhor marido!

    ResponderExcluir
  2. Cada vez q leio algo novo eu amo Rush ainda mais♥❤❤

    ResponderExcluir
  3. vai lançar mais algum livro sobre a historia da blaire e do rush ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como a Abbi disse que o livro da Nan vai ser o ultimo da série (além do especial de Natal, que vai ser a história do Dean), acreditamos que ela não vá mais escrever outro livro pra Blaire e Rush, porém ela disse que no futuro pretende escrever um para o Nate!
      Vamos ter que esperar por novidades!
      Mas a gente pode ver aparições do casal em livros de outros casais na série Rosemary Beach!

      Excluir
  4. vai lançar mais algum livro sobre a historia da blaire e do rush ?

    ResponderExcluir
  5. vai lançar mais algum livro sobre a historia da blaire e do rush ?

    ResponderExcluir
  6. O Deus o Rush é o melhor cada vez mais apaixonada por esse casal

    ResponderExcluir
  7. Pra mim é um dos melhores livros este casal é demais mais eu amo o Nate esta criança é demais

    ResponderExcluir
  8. Pra mim é um dos melhores livros este casal é demais mais eu amo o Nate esta criança é demais

    ResponderExcluir