terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Entrevista de Abbi Glines ao Goodreads:



Existem praias, e existem as praias de Abbi Glines. Em 2012 a autora de bestsellers nos apresentou à sua própria versão de sol, surf e brisa em 'Paixão Sem Limites', o romance irresistível que iniciou sua série de livros 'Rosemary Beach'. Desde então, os leitores não têm sido capazes de obter o suficiente. E como é que poderiam, já que em cada novo livro digno de desmaiar, apresenta uma nova reviravolta na perfeita história de amor veraneio, recheada de perfeição com angústia, suspense e desejo?
Seu mais recente livro, 'The Best Goodbye' é o 13° livro da série. Desta vez é a chance do River "Capitão" Kippling de ter um final feliz. O playboy quer deixar seu passado horrendo para trás, mas ele tem mais um último trabalho à fazer antes de poder escapar do mundo do crime organizado. Infelizmente esse trabalho pode arruinar tudo o que ele pretende ter com Rose, a bela mãe solteira que possui um sorriso encantador e um pouco familiar demais...

Leia sobre como Glines responde às suas perguntas sobre o que todo o romance precisa, quem deve interpretar Capitão em uma versão cinematográfica de The Best Goodbye (Olá, Thor!), e por que seus livros precisam de música.


Naomi Bryce: Abbi, você escreve personagens malvadas tão bem, elas me fazem rir em voz alta enquanto leio (o que me faz receber olhares estranhos do meu marido). Existe alguém na sua vida que inspira esses personagens tão fantásticos?
Abbi Glines: Sim. Eu. Brincadeira... Bem, um pouco. A maioria das mulheres possui esse lado malvado que elas escodem e domam. Eu escrevo minhas personagens "más" sem esse filtro que as tornam aceitáveis para o mundo. É divertido e libertador ao mesmo tempo.
Ellaine Patalinghug: Quais são as três principais coisas, na sua opinião, que um bom romance deve ter?
Abbi Glines: 1- Uma heroína forte que também seja fácil de se identificar.2- Uma trama que faça o coração apertar e o peito doer.3- E o momento que faça pensar várias e várias vezes mesmo depois de fechar o livro. 
Amanda: Quando foi que você percebeu que queria ser uma escritora? Você se lembra da primeira história que escreveu?
Abbi Glines: Quando eu era pequena eu costumava correr por aí inventando histórias, ou mentiras (como algumas pessoas chamam, ha!). Minha mãe sabia que eu tinha algo em mim e então me deu um caderno no meu aniversário de 9 anos. Daí em diante, eu estava sempre escrevendo histórias, e pensei que seria divertido fazer isso para a vida toda. Mas só depois de muito tempo eu dei uma chance a carreira de escritora. A primeira história que escrevi... essa é difícil. Eu acho que foi sobre o irmão mais velho de uma menina quebrando seu troféu de futebol, foi de roer as unhas. 
Jen: Estou tão ansiosa para colocar as mãos em "The Best goodbye"! O livro do Capitão está finalmente aqui! Qual foi sua cena preferida no livro do Capitão?
Abbi Glines: O momento em que ele viu Franny e sabia. Ele não sabia que sabia alguma coisa, mas sabia que havia algo familiar. Ele sentiu isso e foi intenso.
Ryn: Você escrever tantos livros a cada ano e viaja pelo mundo para sessões de autógrafos. Como você equilibra tudo isso e divide o tempo para o trabalho, família e para você mesmo?
Abbi Glines: Eu ainda não descobri isso! Eu te respondo quando souber...Brincando de novo (um pouco). Eu não sou perfeita, nem tenho tudo isso resolvido. Eu trabalho me sobrecarrego muitas vezes e luto para não me esgotar. Na maioria das vezes eu consigo gerenciar o tempo para a minha vida e meu trabalho, mas as vezes tenho que por meu trabalho de lado para me concentrar no que é mais importante: Meus filhos!
Tatiana: Você apresenta vários artistas e músicas novas em seus livros, então eu estava me perguntando sobre a importância da música na sua vida e no seu trabalho. Alguma vez uma música te inspirou a escrever uma história?
Abbi Glines: Eu não poderia escrever sem música. Eu posso pensar em uma música que inspirou pelo menos uma cena para cada livro que já escrevi. "While it Lasts" surgiu na minha imaginação rolando solta após eu escutar uma música country no rádio do meu carro um dia. "Hold On Tight" foi a mesma coisa. A música me inspira e me move como nada igual.
Jordan: Eu sou um aspirante a escritor, e eu sou tão inspirado por seus livros. Alguma dica para aqueles que desejam seguir seus passos?
Abbi Glines: Definitivamente só escreva se você ama, não pela fama. Acredite em você mesmo. E escreva um pouco todos os dias. Tem se tornado difícil pra mim, mas é importante tentar!
Bebe: Eu amo seus livros!!! Se você estivesse escolhendo o elenco de "The Best Goodbye" em um filme, que ator e atriz você escolheria para interpretar os personagens principais?
Abbi Glines: Obrigado por ler. Isso é sempre difícil de fazer, mas aqui vai: O Capitão seria interpretado por Chris Hemsworth. Addy/Rose seria interpretada por Emma Stone. Franny seria interpretada pela Alyvia Alyn Lind.
Tara: Eu sou super fâ do seu trabalho, eu recomendo seus livros o tempo todo! Eu simplesmente os amo! Um coisa que tenho curiosidade: Você por acaso pensa em algum dia voltar a escrever um livro sobrenatural? Ou existem outros gêneros que você tem vontade de escrever? 
Abbi Glines: Quando o mundo estiver pronto para livros paranormais de novo, eu ficarei feliz em retornar. Estou apenas esperando. Em geral eu adoro ler e escrever romances. Então toda história que eu escrever que possa ter um drama escondido e um romance de fechar a garganta... eu escreverei.
Stupidlamb71: Entre todos os personagens sexys e românticos divertidos que você já escreveu, qual te descreve melhor?
Abbi Glines: A Blaire sou eu. Ela é a única personagem que eu escrevi baseada na minha personalidade, em todos os sentidos.
Isis Dawn: Existe de verdade uma comunidade de pessoas lindas e ricas em Rosemary Beach nas quais você se inspirou? Porque se sim, vou já pegar um voo pra lá.
Abbi Glines: Eu ainda não os encontrei. Se eu descobrir que isso é verdade, eu alertarei a mídia.
Verity: Se você não fosse essa escritora maravilhosa, o que você acha que estaria fazendo para viver?
Abbi Glines: Eu estaria ensinando literatura. Eu amo palavras escritas desde criança. Eu precisaria estar perto da leitura de alguma forma. É parte da minha alma.
Fonte | Tradução: Beatriz Emido – Equipe AGBR

Nenhum comentário:

Postar um comentário